Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Normal Lifestyle

Normal Lifestyle

"Arroz" de couve flor

Há muito tempo que andava para experimentar fazer este "arroz" de couve flor e no outro dia experimentei e tanto eu como o F. ficámos fãs.

Nunca comia couve flor porque não gostava da couve flor simplesmente cozida e também não sou muito fã de couve flor na sopa, mas agora já sei como comer couve flor. É sem dúvida uma boa alternativa ao arroz tradicional.

 

Eu fiz da seguinte forma:

Ingredientes:

  • 1 couve flor
  • 1 cebola 
  • 1 dente de alho 
  • azeite
  • sal e pimenta q.b.
  • coentros frescos

Preparação:

  1. Separar os raminhos da couve flor e colocar num robot para triturar. Eu coloque na bimby na velocidade 5 e triturei até a couve ficar toda com um tamanho superior ao do arroz.
  2. Picar a cebola e o dente de alho e depois saltear em azeite.
  3. Adicionar a couve flor e temperar com sal e pimenta.
  4. Cozinhar uns 5 minutos, retirar e acrescentar os coentros frescos picados.

Fica um óptimo acompanhamento para uns bifes de frango por exemplo.

 

IMG_4812.JPG

 

 

Chilli de Abóbora

Ontem fiz para o jantar Chilli de Abóbora, sim estão a ler bem :) E ficou delicioso modesta a parte, o F. adorou também e estava bastante reticente quando lhe disse o que ia fazer para o jantar.

Baseei-me nesta receita original que podem ver aqui. Adoro as receitas da Joana Roque e os livros dela são bastante práticos.

Eu fiz umas ligeiras adaptações também de acordo com o que tinha na dispensa.

  

FullSizeRender (1).jpg

 

Ingredientes:

  • 200g de abóbora cortada aos cubos
  • 1 cebola picada
  • 1 dente de alho
  • coentros
  • 1 lata pequena de feijão branco
  • meia lata de tomate pelado aos cubos
  • piri piri em pó
  • sal e pimenta q.b.
  • azeite 

Preparação:

  1. Picar a cebola e o alho e refogar no tacho com um pouco de azeite.
  2. Acrescentar o tomate e depois a abóbora aos cubos. 
  3. Para a abóbora cozinhar, acrescentar água para cobrir a abóbora e temperar com sal, pimenta, piri piri e coentros.
  4. Quando a abóbora já estiver cozinhada acrescentar o feijão e deixar cozinhar mais uns minutos, se necessário acrescentar mais água.
  5. Por fim acrescentar coentros frescos e servir com arroz branco.

Uma receita fácil, rápida e deliciosa.

 

 

 

Bebés em Moçambique parte 2

Passado umas semanas de ter chegado deparei-me com o dilema de pôr o baby F. na creche ou contratar uma ama para ficar com ele em casa. A decisão foi rápida e unânime em colocá-lo na creche por várias razões, primeiro o baby F. adora estar com outras crianças e ia fazer-lhe bem conviver com outros bebés e segundo era uma forma do baby F. não passar tanto tempo em casa. Claro que depois existiam os medos de como ele iria reagir, se ia gostar de ficar na creche se ia ficar a chorar e claro também existia o medo de como eu iria reagir com esta separação, pois ele sempre esteve comigo 13 meses inteiros com o mimo e atenção toda da mamã. Tomada a decisão chegava o momento de começar a ver de creches minimamente parecidas com o que existe em Portugal.

Fomos ver 3 creches com donos portugueses a Free Time, o Balão Mágico e o Pequeno Abraço. A creche Free time tinha muito pouco tempo de existência, mesmo poucos meses, mas estava bem pensado com muitas actividades e tinha uma particularidade, era bastante flexível no horário sem ter que pagar prolongamento. Esta localiza-se perto da escola Portuguesa. Acabámos por não optar por esta porque ainda tinha pouco tempo de existência. O bom desta creche é que as educadoras são portuguesas.

O Balão Mágico é uma creche bastante maior é com bastantes anos de existência, gostámos das condições mas achamos que seria melhor para quando ele fosse mais velhinho, em que pudesse usufruir de todo o espaço exterior.

O Pequeno Abraço foi a creche que gostámos mais pois foi a reuniu mais aspectos positivos, tem uma sala enorme para os bebés e é a que tem mais educadoras por sala. Foi nesta então que o inscrevemos em meio tempo, só de manhã, todas as creches aqui têm essa opção. 

O primeiro dia de creche foi há quase um mês, e não poderia ter corrido melhor, nunca chorou e vem sempre contente da escola, o que me deixa muito feliz e descansada. Para mim também não me custou tanto porque são só as manhãs que estou sem o meu baby e sempre aproveito para tratar de algumas coisas.

 

 IMG_4403.JPGIMG_4402.JPG

 

 

Páscoa em Cape Town

Este ano fomos passar a Páscoa e o meu aniversário a Cape Town. Fomos 5 dias e souberam a pouco, mas deu para visitar muita coisa pelo menos os locais principais.

Fica aqui o roteiro que fizemos nestes dias.

No primeiro dia já chegamos no final da tarde e deu só para dar uma voltinha perto do hotel e fomos jantar a Waterfront, que é uma zona que tem shopping que tem todas as lojas que estamos habituados e mais algumas e fica numa zona muito gira e movimentada que é uma marina. É mesmo um ponto a passar obrigatoriamente, porque tem uma grande oferta de restaurantes e tem lojas. Em Cape Town deve-se marcar sempre o restaurante senão têm que penar muito tempo nas filas de espera e aqui janta-se muito cedo.

 

O segundo dia começou logo com a ida ao Table Mountain, mesmo com o bilhete comprado antecipadamente na internet ficámos numa fila enorme para subir no teleférico mas compensa, pois quando se soube aquilo é mágico, desde o microclima á vista fantástica sobre Cape Town.

 

P1030358.JPG

 

De seguida fomos almoçar a Camps Bay, uma praia muito gira com as montanhas lá atrás, gostei muito mesmo desta zona, tínhamos saído do frio da montanha e chegado ao verão. Seguimos o passeio por Sea Point, uma zona muito verdinha à beira mar.

P1030376.JPG

 

Jantámos no restaurante Beluga em que a especialidade é sushi, dizem que é dos melhores mas não ficámos fãs.

 

No terceiro dia, fomos passear para o centro da cidade na Long Street onde depois encontramos um mercado de artesanato bastante engraçado, almoçámos nesta zona e depois passámos por Bo-Kaap que é conhecido pelas suas casas coloridas. Voltámos depois para Waterfront, onde descobrimos outra feira de artesanato ainda mais gira dentro de um pavilhão e com bastante pinta. Aí comprámos imensas coisas para decorarmos a nossa casa de Portugal. 

No quarto dia fomos para Sea Point, o famoso Cabo da Boa Esperança, fica ainda distante do centro, mas a viagem é linda indo pela Chapman's Peak Drive, é uma viagem sempre com o mar mesmo ao lado. Passámos por praias muito lindas. O ponto alto deste dia para o baby F. foi quando fomos ver os pinguins a Boulders Beach, eu própria senti-me uma criança nunca tinha visto tantos pinguins juntos e ainda por cima no seu habitat.

P1030462.JPG

 

No quinto e último dia fomos visitar o jardim botânico Kirstenbosch, o baby F. adorou brincar na relva, o tempo também ajudou e foi uma óptima forma de terminar a nossa estadia.

P1030490.JPG

 

Aconselham vivamente se tiverem oportunidade de visitarem Cape Town.

 

Restaurante Marisqueira Sagres

Uma das coisas óptimas aqui em Moçambique é que se come muito bem, principalmente um bom camarão ;)

No outro dia fomos pela primeira vez ao Restaurante Marisqueira Sagres que deve ser um dos restaurantes mais antigos aqui em Maputo, os donos são portugueses para variar.

Localiza-se na Avenida Marginal mesmo sobre a praia, localização óptima para desfrutar da refeição em familia.

De entrada pedimos uma dose que amêijoas, que veio uma panela gigante cheia de amêijoas, nem conseguimos acabar, mas estavam muito boas.

O baby F. adorou, comeu o seu peixinho grelhado e pedimos também uma espetada de mariscos que estava excelente e muito fresquinha.

Regra geral gostámos muito do restaurante e será certamente para repetir.

Fica a falha de não ter nenhuma foto do local nem da comida.

Bebés em Moçambique - Parte 1

Olá a todos! Hoje vou falar da minha experiência com o baby F. até agora em Moçambique.

Já estou há quase 2 meses a viver em Moçambique e ainda não posso dizer muita coisa sobre a experiência de educar um bebé em Moçambique. Mas até agora já vivenciei alguma coisita.

Quando o baby F. chegou a Moçambique parece que o apetite aumentou, dizem que com o calor pode fazer o efeito contrário mas com o baby F. foi assim. Com a comida, a adaptação não houve qualquer problema, aliás às vezes até tinha que esconder a fruta dele. Cá há uma grande oferta de fruta que ele adora, menos a banana que ele ainda não acha grande piada. Podemos comprar fruto no supermercado ou em qualquer esquina na rua encontramos sempre alguém a vender. O que se vê mais são uvas (que ele adora) e bananas. 

O senão deste grande apetite misturado com o calor e diferença de ambiente, foi que o baby F. ficou com diarreia quase uma semana, e a dose de ultralevur que trazia acabou-se. Pânico dos pânicos pensava que aqui não ia conseguir arranjar medicamentos, mas consegui arranjar logo na farmácia do condomínio.  É sempre um alívio saber que cá também conseguimos arranjar os medicamentos mais básicos.

Outra coisa óptima que verifiquei no baby F. foi que desde que está cá bebé imensa água, dantes bebia muito pouca.

Com o calor ele teve uma reacção na pele, com uma borbulhagem nos braços e peito, que felizmente passou ao fim de 15 dias.

IMG_4326.JPG

 

Depois vou actualizando com mais experiencias sobre esta "aventura" de viver com um bebé em Moçambique.